Vinhos Provados

domingo, 31 de Agosto de 2014

e-Falorca Tinto 2006

Ano: 2006

Produtor: Quinta Vale de Escadinhas

Tipo: Tinto

Região: Dão

Castas: Touriga Nacional, Aragonês

Preço Aprox.: 4,5

Veredicto:  Continuando no Dão e não muito longe da Quinta de Lemos, provei este e-Falorca de 2006, blend de Touriga Nacional e Aragonês.Proveniente da Quinta da Falorca.

Vinho de cor ruby ainda intensa, Aroma bem evidente de notas florais da Touriga Nacional, leve especiaria. Boca redonda, taninos muito agradáveis, com tudo perfeitamente integrado. Fresco, corpo médio, final sumarento e muito apelativo.

Um vinho atractivo e capaz de gerar consensos. Belo representante da região. Mais uma vez, demonstra a longevidade dos vinhos do Dão. Este é de 2006...

Classificação: 15.5

Sérgio Lopes

quinta-feira, 28 de Agosto de 2014

Quinta de Lemos Touriga Nacional 2007

Ano: 2007

Produtor: Quinta de Lemos

Tipo: Tinto

Região: Dão

Castas: Touriga Nacional

Preço Aprox.: 20

Veredicto:  A Quinta de Lemos é um projecto muito à parte no panorama vinicola português e em particular, na região do Dão. Conheço o projecto e as pessoas muito bem. Boa gente em prole da criação do melhor vinho do mundo.

O produtor Celso Lemos, para além de produzir dos blends característicos de castas típicas do Dão também lança os monocasta, nomeadamente Touriga Nacional, Tinta Roriz, Alfrocheiro e Jaen.

Este 100% Touriga Nacional, como todos os restantes vinhos são lançados para o mercado apenas 6 anos após o ano de colheita. Pois afirmo com todas as letras que este "menino ainda jovem" está num momento de prova soberbo, como nunca tinha provado anteriormente onde apenas se mostrara fantástico. Agora, acho que acrescentaria delicioso e fenomenal.

Aroma intenso e fino a notas florais, com forte presença balsâmica. Autêntico perfume a inebriar, lembrando por um lado o Dão, por outro lado, algo de perfil instantaneamente internacional. Boca muito fresca e sedosa, com grande corpo, amparado nos aromas experimentados. Final longo, de grande persistência e enorme satisfação.

Muito, mas mesmo muito bom. Para ir bebericando com muito prazer, como diria o meu amigo Eduardo Figueiral.

Classificação: 17.5

Sérgio Lopes

segunda-feira, 25 de Agosto de 2014

Valle do Nídeo Rosé 2012

Ano: 2012

Produtor: Miguel Abrantes

Tipo: Rosé

Região: Douro

Castas: Touriga Franca e Tinta Roriz

Preço Aprox.: 6,5

Veredicto:  Vinho produzido apenas das castas Touriga Franca e Tinta Roriz, Proveniente do Douro Superior - Pocinho, Vila Nova de Foz Coa.

Rosé de cor cereja carregada, intensa e muito bonita. Nariz muito apelativo focado na fruta fresca vermelha, nomeadamente cereja. Leve toque floral a acrescentar uma finura interessante. Boca com belo corpo, acidez no ponto a contrapor a doçura, final muito apelativo e gastronómico.

Belo rosé, como eu gosto, com corpo e equilíbrio perfeito entre acidez e aquela doçura rebuçada que se espera normalmente de um vinho deste género. Aprovado.

Classificação: 15,5

Sérgio Lopes


quinta-feira, 21 de Agosto de 2014

Fonte de Gonçalvinho Branco 2012

Ano: 2012

Produtor: Quinta de Gonçalvinho

Tipo: Branco

Região: Dão

Castas: Encruzado, Malvasia Fina

Preço Aprox.: 6€

Veredicto: Enquanto escrevo este post, estou a imaginar que amanhã por esta hora estou de volta a "casinhas". E se o calor estiver por perto e este vinho ali "à mão", porque não bebê-lo?

Vinho produzido por António Narciso, proveniente das vinhas dos meus amigos Christelle e Casimir, na sub-região de Seia (grande Dão!). O blend é a conjugação quase sempre bem conseguida das castas encruzado e malvasia fina.

O resultado é um vinho fresco, mineral e crocante, delicado qb, mas gastronómico o suficiente para não deixar ficar mal qualquer refeição leve, ou simplesmente desfrutá-lo a solo.

Se houver, vou bebê-lo. Tá dito. E a seguir a este há-de vir o inconnu...Quero ver como esse "rebelde" está!


Classificação Pessoal: 15,5

Sérgio Lopes

segunda-feira, 18 de Agosto de 2014

Alabastro Tinto 2012

Ano: 2012

Produtor: Aliança

Tipo: Tinto

Região: Alentejo

Castas: Trincadeira, Aragonês

Preço Aprox.: 3.20€



Veredicto: É curioso constatar como a ocasião, a companhia e as circunstâncias influenciam grandemente no comentário sobre um vinho... Este Alabastro, vinho mais que difundido nas grandes superfícies comerciais na Tuga, costuma andar na casa dos 3€. Confesso que em Portugal me passaria ao lado. Comprava outros vinhos, talvez injustamente. Até porque o bebi ontem, na companhia de amigos e a emparelhar uma bela picanha grelhada na brasa e harmonizou muito bem. 

Vinho "docinho" alentejano, de corpo médio, em equilíbrio, mas sem exageros. Bebeu-se lindamente.

Safou-se muito bem e foi de agrado geral, batendo aos pontos o EA (que também estava na mesa), esse mix de milhões de uvas da Fundação Eugénio de Almeida.

Classificação Pessoal: 15

Sérgio Lopes

sexta-feira, 15 de Agosto de 2014

FSF Tinto 2011

Ano: 2011

Produtor: José Maria da Fonseca

Tipo: Tinto

Região: Península de Setúbal

Castas: Trincadeira, Syrah e Tannat.

Preço Aprox.: 30€

Veredicto: A José Maria da Fonseca (JMF) lançou este anono mercado a 6ª edição do FSF, vinho que pretende homenagear Fernando Soares Franco, pai do António e Domingos Soares Franco, os atuais responsáveis pela empresa. O FSF, da colheita 2011, é um vinho tinto elaborado a partir das castas Trincadeira, Syrah e Tannat, que estagiou 12 meses em meias pipas novas de carvalho francês. O vinho é apenas elaborado em anos considerados de exceção e sempre em quantidades limitadas

Agora que estou quase de regresso à Tuga para umas merecidas (mas curtas) férias, foi o último vinho que lá provei.

Cor carregada, aroma super complexo, mas deliciosamente desafiante, mineral, fruta preta, toque mentolado, chocolate. Boca com fruta de qualidade, taninos finos e sedosos. Fresco e apetitoso, termina muito longo e a pedir por mais.

Mais um ganda vinho proveniente da José Maria da Fonseca. Bravo!

Nota: Amostra gentilmente cedida pelo produtor ao qual agradecemos.



Classificação Pessoal: 17,5

Sérgio Lopes

terça-feira, 12 de Agosto de 2014

Herdade do Rocim Mariana Branco 2013

Ano: 2013

Produtor: Herdade do Rocim

Tipo: Branco

Região: Alentejo

Castas: Antão Vaz, Arinto e Alvarinho.

Preço Aprox.: 5€


Veredicto: Produzido pela Herdade do Rocim, apenas para o mercado internacional, feito de Antão Vaz, com menor percentagem de Arinto e Alvarinho a completar o lote.

“Mariana” foi inspirado na pitoresca história de amor que uniu a freira do convento da Conceição em Beja, Mariana Alcoforado, e o galante militar francês Cavaleiro de Chamilly, no rescaldo das lutas pela Restauração (séc. XVII), em Portugal. Ficaram famosas as cartas de amor que Mariana escreveu ao seu amante Chamilly, publicadas em França corria o ano de 1669. Ele, regressado à pátria, casou e foi promovido a marechal, e ela viveu em clausura até aos 83 anos...

Cor: Cítrina

Aroma: No nariz sobressai a fruta tropical e algum lado floral. Boa intensidade aromática presente.

Boca: Fresco, focado na "doçura" da fruta, com bom volume. Boa acidez, com final agradável, equilibrado e de comprimento médio.

Um branco de entrada de gama, capaz de combater os homólogos da África do Sul, que aparecem aqui por terras Angolanas. Curioso verificar que evolui rapidamente para ir perdendo essa tropicalidade e harmonizar muito mais próximo de um branco seco. Digo isso, pois provei há pouco tempo o Mariana branco 2012 e verifiquei isso mesmo. Curioso mesmo, hein? Resta escolherem o perfil preferido. Eu vou pelo com mais algum tempo de garrafa...

Classificação Pessoal: 14,5

Sérgio Lopes